Postagens populares

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

CUSTA CUSTA CUSTA

Custa muito a lucidez
tanto quanto a honestidade
custa pagar todo mês
custa o peso da idade
custa amar desamar
custa o engano da inverdade
custa os olhos que não amam
os corpos que não se invadem
por diferença de anos

ou por medo de arriscarem
custa andar sem vontade
voar sem asas sem ares
custa acordar no catre
custa dormir na cidade
custa se entregar ao roubo
custa o preço da verdade
custa a amizade justa
que com amor faz colagem
o amor à primeira vista
o amor só de passagem
custa viver para a morte
sem preparar a viagem
custa seguir sempre em frente
quando tudo se faz tarde
e aceitar a falsidade
grande nas coisas pequenas
custa findar o poema
como custa custa custa
Postar um comentário