Postagens populares

domingo, 30 de dezembro de 2012

A FACE DA NOVA COR

Por que solta a rolha
no poema mudo o
signo arcado?

Poema tremido
tingindo o vazio
vai me anoitecendo.

Por que solta a rolha
no poema mudo o
signo instável?

Mito meu, rochoso,
não me liga às frestas
sempre em fuga líquida.

Voam meu destino
Belezas de preto
Num céu de trigal.

Mas ridente é a face
Do quadro sempre novo
Que se estabelece.
Postar um comentário