Postagens populares

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

ARROTANDO PEIXES-DIAMANTE


Sem a voz de fora.
Quando os seres falam por dentro
O rio flui mais limpo,
Arrotando peixes/diamante
E pondo no eixo seres em curvatura.

Ontem, o ser, presa de um castelo,
Se cegava no por-fora.
Por dentro, dá pra ouvir a voz dela.
E de seus saltos nas sebes,
E de seus cálices colorindo,
Fluindo, em silêncio.

Vejo um barco de inteirezas
No rio carinhoso de dentro.

Não sabe pra onde vai.
Onde está.
Não sabe se é.
Só flui.

Molha o interior no bafo do poema...
Postar um comentário