Postagens populares

quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

REI SEM REINO, DIVIDIDO

Veio a peste sobre mim.
Recebi-a pele afora.
Embora a dor, acedi,
Cedi a este da aurora.

Esperava a dor, prazer
Na peste surpreendeu-me.
Não é coisa que se espere,
Prazer em peste se deu.

Cedi. Escorreguei. Proteu.

Em feridas, quê de vidro? Sei?
Só sei isso: sobrei. Visgo. Rei
Sem reino, transformei-me.
Postar um comentário