Postagens populares

quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

POEMAS PULANDO SOBRE O MAR


Em derredor o tempo com sua proa e popa,
a praia mesmo longe me toma os ouvidos
de dentro com suas gaivotas e conchas inermes,
e há redes que só pescam o ser profundo.

Entre gaivotas e conchas,
o mito da praia chora
seu sal incessante
sobre os ombros das rochas.

Vejo poemas pulando sobre o mar,
corpos vivos de ilusão, trançando águas-vivas,
causando doce júbilo nas algas,
e velhos marinheiros palitando com tridentes.

Percebo-os de sonhos flutuantes,
entre presentes espumas de desejo,
paisagem de pintura a óleo,
o passado lhes enternecendo.
Postar um comentário