Postagens populares

quinta-feira, 27 de março de 2014

CERNE E CARNE DO TEMPO

Quero sim
beber-te o yin.

Matar a sede de
beber na fonte
o desejo enfim.

Em teu ser se amplia
e se abre a ter-me
a ávida alegria
de carne e cerne.

Paremos o tempo.

De um findo antes,
você: caça e loba,
a franquear as formas
às mãos bobas.
Postar um comentário