Postagens populares

sexta-feira, 3 de junho de 2016

POR DESAPARECER

Durmo na parede,
de repente,
expulso os retratos
que lá moram.

Esbugalho os olhos,
a cauda cresce
e na garganta
uma letra canta.

Antes dormia na pele de um livro.
Postar um comentário