Postagens populares

sexta-feira, 12 de julho de 2013

ESQUECER CASCO DE VIDRO

Esquecer o casco frágil
De meu barco de vidro
Esquecer que o não-colhido
Deu desejo em mais-valia
Num traço incompleto
Que ardia além do verso

E da vida

Esquecer o beijo não dado
Na pintura nova da janela
As ausentes piscadelas
Os pés invisíveis do abraço
Deslembrar o canto e as velas

Reestudar o caminho, assim,
Escancarado, retinas inchadas
De um ser não concluido
Debaixo de escada inexistida
Postar um comentário