Postagens populares

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

DESPELANDO O SER-PELE




(poema de 2011)

Quero tirar-te
Dos meus ouvidos.
Por isso estas orelhas-toco.
Quero tirar-te do meu juízo.
Por isso o poema
Me estoura o oco.
Quero tirar-te
Do bem-olhado.
Por isso a íris que furo agora...
Sou violão em desfalque?
Quero tirar-te
Da minha pauta.
Da pele quero despelar-te.
Por isso os ossos
Que intimidam.
Quero tirar-te da minha boca,
Por isso fechei-a com a fome.
...Mas como esquecer o pleno
Pensamento onde estou
Se tenho um falso conceito
Onde uma idéia morou?
Postar um comentário