Postagens populares

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

PONTAS DOS DEDOS

E os jornalistas faziam perguntas suspeitas
e os bandidos se regozijavam
quando os jornalistas vendidos
perguntavam sobre o motivo do verde
ser a cor preferida da vegetação
ou sobre o motivo da estátua da Justiça
pegar a balança com nojo
pelas pontinhas dos dedos
ou sobre os emancipadores
no cume do obelisco

Quando o juiz se moveu da cadeira
os bandidos tremeram um instante
mas fingiram bem a tremida
fingiram bem o olhar
e o juiz não percebeu o medo
e pouco lhe importava isso
comparado com crime dos bandidos

Tudo estava meio tenso
até quando uma folha de papel em branco
deslizou sobre o assoalho
ajudada pelo ventilador

Foi quando a vítima dos bandidos
pegou o papel em branco 
envenenado de poemas escuros,
dobrou em quatro pedacinhos
e entregou a cada um
de seus quatro filhos,
pois ela bem sabia
da frequência com que seus filhos
iam ao banheiro

Tudo estava meio em suspenso
e ninguém percebeu o pensamento
imperceptível
da Justiça querendo largar a balança
das pontas dos dedos
e fugir


Postar um comentário