Postagens populares

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

LIMITE



Neste infame lago raso,
sou um sem lábios,
e monto moléculas de verso
escrevendo
para o corpo poético
sua alma a descer
passado afora

Postar um comentário