Postagens populares

domingo, 14 de abril de 2013

CARNE E GULA

(E o filme, Inconstance?)

Quem sabe em mim te balance
E com paixão te cutuque,
E a febre de eros dance

Embora a morte retruque.
Quem sabe te telefone
Ou, só, bata um bom batuque.

Ou no escuro eu desconverse
As falas n' alta fervura.
Ou talvez eu faça mais.
Sabes bem o quê. Me apura
O costume de ajeitar
Mulher gozando cultura.

Aos pés de teus uivos loucos,
Te lamberei os buracos.
Tirarei toda aspereza,
Partindo teu corpo em nacos.
Salgarei nossos braseiros
Deixando-te nua em cacos.

Nos intervalos da rua,
Ou em becos sem quimeras,
Por sob a minguante lua,
Nosso amor em primaveras,
Enquanto a tara flutua,
Faz nossa carne sincera.

(Começou a luz na tela!).
Postar um comentário